EXPANDINDO O ACESSO GLOBAL, DIMINUINDO A NOS CUIDADOS COM A SAÚDE

Acesso Global

Na Medtronic, acreditamos que a história da medicina tem sido e será uma missão contínua para garantir que as pessoas recebam tratamentos de salvamento ou de melhoria da qualidade de vida que elas precisam para voltarem a ter uma vida plena. Nós também reconhecemos que o acesso a uma saúde de qualidade é um direito fundamental de todas as pessoas em todo o mundo.


400 milhões de pessoas em todo o mundo

 

Pelo menos 400 milhões de pessoas em todo o mundo ainda carecem de acesso à saúde.1


A missão de oferecer cuidados de saúde melhores esbarra nas necessidades fundamentais ou universais da saúde em qualquer sistema. As metas de melhorar os resultados clínicos, expandir o acesso e otimizar os custos e a eficiência são fundamentais para todos os sistemas de saúde do mundo.

Mas também sabemos que participamos de sistemas de saúde globais que enfrentam intensos desafios clínicos e econômicos e que, se não forem superados, essas questões podem servir para minar o crescimento e desenvolvimento globais e deixar milhões de pessoas em todo o mundo sem tratamento – mesmo para as doenças mais simples. Acreditamos que o que nos trouxe ao atual estado da saúde não foi, necessariamente, o que irá nos impulsionar daqui para a frente. O futuro da saúde requer novas abordagens e novas formas de inovação.

Mesmo que tenhamos conquistado muita coisa – hoje mais de 62 milhões de pessoas, anualmente, se beneficiam das nossas tecnologias, o que significa duas pessoas por segundo – pelo menos 400 milhões de pessoas em todo o mundo ainda carecem de acesso a tratamentos.1

Por isso que estamos capacitando nossos mais de 85.000 de funcionários em mais de 160 países para trabalharem com sistemas de saúde de todo o mundo, compartilhando tecnologias, serviços, recursos e conhecimento para ajudar a remover as barreiras para o tratamento acessível de doenças crônicas. Em mercados desenvolvidos, estamos trabalhando com governos e prestadores em relação à oferta e eficiência de cuidados, enquanto em mercados emergentes, ajudamos com desenvolvimento de infraestrutura, conscientização e educação terapêutica, além de gerenciamento da capacidade.


Um coração saudável para todos

 

O programa “Healthy Heart For All” em números: 120 instalações, 22 cidades, 1.200 médicos, 147.000 pacientes examinados, 14.000 pacientes tratados.


CRIANDO INFRAESTRUTURA DE TRATAMENTO EM MERCADOS EMERGENTES

Mercados emergentes enfrentam obstáculos específicos em sua tarefa de resistir e estabelecer sistemas de saúde sustentáveis, de alta qualidade e econômicos. O acesso é normalmente impactado pela localização e proximidade a instituições de saúde de qualidade, pela carência de especialistas e profissionais da saúde treinados de qualidade e pela falta de infraestrutura ou instalações.

Reconhecendo essa dinâmica em mercados emergentes, a Medtronic está focando em modelos e parcerias em mercados em desenvolvimento que estabelecem centros de excelência em que tarefas e procedimentos especializados são acomodados para aumentar os resultados na qualidade, desenvolver o conhecimento do médico e maximizar despesas e custos.

O programa “Healthy Heart For All” da Medtronic é um exemplo recente e bem-sucedido da nossa abordagem do percurso da saúde em mercados emergentes. O programa trabalha para avaliar e melhorar continuamente todo o percurso de tratamento do paciente cardíaco e tem se empenhado para resolver questões associadas com conscientização e exame de pacientes e aconselhamento e opções de financiamento para pacientes que precisam de assistência financeira para acessar as opções terapêuticas. O programa trabalha com mais de 120 unidades em mais de 22 cidades indianas. Até o momento, mais de 1.200 médicos foram treinados, 147.000 pacientes foram examinados e mais de 14.000 desses pacientes receberam tratamento.


63 milhões

 

Apenas na Índia, estima-se que 63 milhões de pessoas sofram de deficiência auditiva.2


A Índia foi o lar do nosso programa “Shruti”. Somente na Índia, estima-se que 63 milhões de pessoas sofram de deficiência auditiva.2 Uma das causas, infecção do ouvido médio, pode ser tratada para evitar a deficiência, embora muitos indivíduos não tenham acesso à saúde. A Medtronic, trabalhando com parceiros locais e internacionais, criou um programa para aumentar a conscientização sobre esse problema, ofereceu exames comunitários gratuitos e estabeleceu um caminho recomendado para pacientes que precisavam de tratamento. Cerca de 115.000 pessoas foram examinadas por esse programa, e identificamos infecções no ouvido e/ou perda de audição em mais de 43.000 pessoas.

No Brasil – cuja estimativa é de que o país perdeu US$ 49 bilhões devido a mortes prematuras associadas a doenças cardíacas, infarto e diabetes nos últimos 10 anos3 – estamos trabalhando com funcionários públicos locais, médicos proeminentes, pessoal de tratamento de emergência e sistemas hospitalares para colocar em prática a infraestrutura adequada para oferecer tratamento ideal para pacientes com ataque cardíaco. Em um programa chamado “LATIN” (Latin America Telemedicine Infarct Network), a Medtronic está trabalhando com os principais interessados para desenvolver protocolos localizados e treinar cardiologistas e médicos de tratamento emergencial sobre o percurso de tratamento mais adequado para pacientes com IMEST antes que eles cheguem ao hospital através do uso da tecnologia de telemedicina. Juntamente com uma iniciativa de larga escala em educação pública para informar melhor a comunidade, o programa LATIN treinou 1.000 profissionais da saúde e reduziu a mortalidade por IMEST em 12 por cento em apenas um ano. Agora estamos no processo de replicar o programa em regiões em que problemas semelhantes no tratamento estão presentes, incluindo a Colômbia e o México.

PARCERIA COM GOVERNOS

Na China, uma crescente epidemia de diabetes foi chamada de “catástrofe” após um relatório mostrar que 114 milhões de pessoas no país sofrem com a doença4 – valendo ao país o primeiro lugar em prevalência da doença. No ano passado, a Medtronic anunciou uma parceria com o Instituto Nacional de Administração de Hospitais para buscar maneiras de criar um sistema melhor para as pessoas com diabetes Tipo 1. A colaboração incluiu locais piloto em hospitais regionais em todo o país, onde estão sendo estudadas as melhores maneiras de integrar tratamento e suporte a pessoas com diabetes durante toda a doença . A meta é aplicar essas lições em todo o país para reduzir complicações comuns que surjam nessa população de pacientes e, assim, ampliar nosso aprendizado para outras regiões onde o diabetes está cobrando um preço sem precedentes dos sistemas de saúde.


114 milhões

 

Na China, uma crescente epidemia de diabetes foi chamada de “catástrofe” após um relatório mostrar que 114 milhões de pessoas no país sofrem com a doença4


CAPACITAÇÃO ATRAVÉS DO TREINAMENTO DE MÉDICOS

Um serviço que se estende por todas as regiões e é essencial para melhorar os resultados é o treinamento de médicos. Somente nos últimos cinco anos, treinamos milhares de médicos em todo o mundo. Recentemente, concluímos um programa de um ano de treinamento na Rússia, que formou 4.000 médicos em tudo, desde inovações em cardiologia intervencionista a abordagens para melhorar os resultados dos pacientes.

FUNCIONÁRIOS QUE CAUSAM IMPACTO NA SAÚDE GLOBAL

Para estimular avanços em outras regiões, também oferecemos aos nossos melhores funcionários a chance de trabalharem com organizações governamentais e não governamentais para encontrarem maneiras de melhorar o acesso à saúde localmente em áreas carentes. Esse programa, chamado Global Innovation Fellows, nos ajudou a entender melhor por que os hospitais do Vietnã apresentam longos períodos de espera, e oferecemos sugestões sobre como aumentar a conscientização sobre a diabetes na África do Sul, entre outras atividades.

Esses programas demonstram que uma empresa não pode fazer isso sozinha. Somente através do trabalho com uma variedade de interessados – indo Juntos, Além, de diferentes formas – podemos melhorar o acesso à saúde e os resultados em todo o mundo.

SAIBA MAIS 


Referências

1

World Health Organization. Tracking Universal Health Coverage. http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/174536/1/9789241564977_eng.pdf. 2015. Acessado em 31 de agosto de 2015.

2

Garg S, Chanda S, Malhotra S, Agarwal AK. Deafness: burden, prevention and control in India. Natl Med J India. 2009 Mar-Apr; 22(2): 79-81.

3

World Health Organization. The Impact of Chronic Disease in Brazil. http://www.who.int/chp/chronic_disease_report/media/brazil.pdf?ua=1. Acessado em 31 de agosto de 2015. 

4

Yu Xu, Limin Wang, Jiang He, et al. Prevalence and Control of Diabetes in Chinese Adults. JAMA 2013; 310(9): 948-59