Valvulopatia

Valvulopatia Sua Saúde

Sobre essa Doença

Sobre Valvulopatia

A Valvulopatia perturba o fluxo de sangue através do coração. Isto pode provocar falta de ar ou fraqueza, ao realizar atividades de rotina.

Definição

A valvulopatia pode perturbar o fluxo normal de sangue através do coração. Isso pode afetar sua saúde geral e impedi-lo de praticar as atividades favoritas.

As válvulas cardíacas podem desenvolver um ou ambos destes problemas:

  • A abertura da válvula se torna estreita (estenótica) – o que limita a quantidade de sangue bombeada para o resto do corpo.
  • A válvula não fecha completamente (insuficiência valvar ou regurgitação) – o que significa que o sangue pode fluir para trás em vez de apenas para frente. O fluxo sanguíneo para trás reduz a capacidade do coração de bombear sangue para o resto do corpo. Essa condição também causa um acúmulo de contrapressão em seu coração e pulmões.

Causas

As valvulopatias podem se desenvolver antes do nascimento (congênita), ser adquiridas durante a vida ou como resultado de uma infecção. A valvulopatia adquirida é o tipo mais comum. Às vezes, a causa é desconhecida, mas envolve mudanças na estrutura das válvulas cardíacas como resultado de depósitos minerais na válvula ou tecido circundante. A valvulopatia infecciosa gera alterações nas válvulas em decorrência de outras doenças, como febre reumática ou infecções.


Sintomas

Só o médico é capaz de diagnosticar uma valvulopatia. No entanto, alguns sintomas comuns de valvulopatias incluem:

  • Falta de ar ou dificuldade em recuperar a respiração, especialmente depois de praticar atividade ou ao deitar-se.
  • Sentir-se tonto ou fraco demais para realizar suas atividades normais com frequência.
  • Pressão ou peso no peito, especialmente quando você está praticando atividade ou quando sai no ar frio.
  • Palpitações cardíacas ou sensação de que seu coração está batendo irregularmente, saltando ou invertendo batidas no peito.
  • Inchaço na sua barriga, pés ou tornozelos.
  • Ganho de peso repentino.

Os sintomas podem variar de leve a nenhum e nem sempre são indicativos precisos da gravidade da doença.


Fatores de Risco

Existem fatores de risco controláveis e não controláveis. Idade avançada e problemas de cardiopatia congênita (presentes desde o nascimento) são fatores que fogem ao controle. Fatores controláveis incluem infecções e faringite estreptocócica não tratadas, que podem provocar febre reumática.


Diagnóstico

Seu médico pode detectar uma valvulopatia e descobrir a natureza do dano à válvula conversando com você sobre seus sintomas e realizando uma série de testes. Estes testes podem incluir:

  • Auscultar seu coração para ouvir o trabalho das válvulas (abrindo e fechando) e o fluxo sanguíneo que passa por elas
  • Realizar um ecocardiograma (ultrassom), que usa ondas sonoras para produzir imagens detalhadas de suas válvulas cardíacas movendo-se, à medida que seu coração bate
  • Solicitar uma ressonância magnética (IRM), que usa um campo magnético e ondas de rádio para obter imagens detalhadas do interior do seu coração
  • Fazer uma radiografia do tórax para verificar seu coração, principais vasos e pulmões quanto a anormalidades
  • Usar um ECG para medir os impulsos elétricos emitidos pelo seu coração. O ECG dá a seu médico informações importantes sobre o ritmo e tamanho do seu coração.

Referências

1

Nkomo VT, Gardin JM, Skelton TN, et al. Burden of valvular diseases: a population-based study. The Lancet Online. August 18, 2006; Vol 368; pp 1005-1011.

Disclaimer

As informações contidas neste site não devem ser usadas no lugar de consultas médicas. Sempre converse com o seu médico para obter diagnósticos e informações de tratamento.