Doença de Parkinson

Doença de Parkinson Sua Saúde

Opções de Tratamento

Opções de Tratamento para Doença de Parkinson

Embora a doença de Parkinson atualmente não tenha cura, há várias opções de tratamento, incluindo medicação e cirurgia.

Os tratamentos para Doença de Parkinson incluem:

Terapias Medicamentosas

  • Medicamentos dopaminérgicos (incluindo levodopa) – uma classe de medicamentos com ação semelhante à dopamina usada para se tratar os sintomas da doença de Parkinson
  • Inibidor de decarboxilase – um medicamento usado com levodopa para se tratar os sintomas da doença de Parkinson
  • Agonistas de dopamina – uma classe de medicamentos que se une aos receptores de dopamina e imita a sua ação
  • Anticolinérgicos – uma classe de medicamentos que relaxa músculos lisos e é usada primariamente para se tratar o tremor na doença de Parkinson
  • Inibidores de MAO-B – uma classe de medicamentos usada para se tratar todos os sintomas da doença de Parkinson. Esses medicamentos bloqueiam uma enzima que quebra a dopamina, permitindo que ela permaneça no receptor por mais tempo
  • Inibidores de COMT – uma classe de medicamentos que se une aos receptores de dopamina e imita a sua ação

Embora os medicamentos para a doença de Parkinson possam ser usados para se melhorar a função motora, eles podem perder sua eficiência com o tempo, causar efeitos colaterais ou ambos. Além disso, conforme o problema progride, os níveis de medicação exigidos para o controle da função motora podem causar efeitos colaterais intoleráveis e indesejáveis.


Palidotomia

Uma palidotomia envolve a destruição de uma região do cérebro envolvida no controle do movimento. Uma palidotomia pode ser uni ou bilateral. Os efeitos adversos podem incluir hemorragia, fraqueza, deficiências de visão e fala, e confusão.


Terapia de Estimulação Cerebral Profunda (ECP)

A ECP é uma terapia de estimulação cerebral que oferece um tratamento ajustável e, se necessário, reversível para a doença de Parkinson. A terapia usa um dispositivo médico implantado, semelhante a um marca-passo, que cria uma estimulação elétrica em regiões precisamente específicas do cérebro. A estimulação dessas regiões permite que os circuitos do cérebro que controlam o movimento funcionem melhor.

Existem efeitos colaterais cirúrgicos e de medicação para a ECP. Consulte os Riscos e Benefícios para mais informações.

Disclaimer

As informações contidas neste site não devem ser usadas no lugar de consultas médicas. Sempre converse com o seu médico para obter diagnósticos e informações de tratamento.